Cidades de papel (john Green)

capa2

Eu confesso que estou completamente apaixonada pela narrativa emocionante do John Green nos últimos tempos. O primeiro livro dele que li foi A culpa é das estrelas e depois disso fiquei louca para ler os outros. Agora, depois de um bom tempo sem John Green, consegui finalmente ler um livro que já estava na minha wishlist faz tempo, e ficar mais tranquila para assistir ao filme que será lançado em julho.

jessica belotto

jessica belotto

Quentin Jacobsen, ou só “Q”, é um adolescente que nutre uma paixão platônica e secreta pela vizinha e colega de escola, a qual tiveram uma amizade muito grande na infância, até que um evento marcante separou os dois.

Mas Quentin não poderia ficar mais surpreso, quando, em uma noite aparentemente normal, Margo Roth Spiegelman entra pela sua janela, vestida de ninja e com o rosto pintado, querendo sua ajuda para se vingar de todo mundo que um dia já te fez mal e fazendo com que suas vidas voltassem a se cruzar.

jessica belotto

jessica belotto

Depois de uma noite cheia de aventuras, adrenalina e emoção, vivendo momentos que sempre sonhou ao lado de Margo, Q acha que no outro dia sua relação com ela na escola vai evoluir, mas isso não é bem o que acontece.

Margo, que já apresentava um histórico de sumiços repentinos, dessa vez some de uma maneira totalmente diferente e acaba deixando pistas que só uma pessoa é capaz de ver e seguir: Quentin. Agora, com a ajuda de seus amigos: Ben e Radar, começa uma busca incansável para encontrá-la, mas no meio do caminho acaba percebendo que a Margo que conhecia não é exatamente o que ele imaginava.

jessica belotto

Como era de se esperar eu não me decepcionei nem um pouco com a narrativa leve e ao mesmo tempo carregada de emoção do John Green, os personagens são divertidos e dei muita risada principalmente com os amigos de Q, que deveriam por si só ter suas histórias contadas em seus próprios livros.

A história nos faz refletir a todo momento e pensar que as pessoas muitas vezes não são o que parecem ser e sim são janelas, que quando olhamos direito conseguimos ver através delas e não um espelho que vemos só o seu reflexo. Confesso que fiquei várias vezes irritada com as atitudes de Margo na história e um pouco incomodada com o final, que não supriu com as minhas expectativas.

jessica belotto

jessica belotto

Cidades de papel é um livro totalmente diferente de A culpa é das estrelas, com sua narrativa bem mais descontraída e enredo mais leve, mas consegue emocionar do mesmo jeito. O livro é dividido em três partes, e cada uma delas narra um momento decisivo na história. Também possui, além da capa maravilhosa, uma letra grande e uma margem e espaçamento OK.

jessica belotto

jessica belotto

Agora que li esses dois livros dele, estou louca pra ler os outros e me sentir ainda mais próxima do John Green e dos seus personagens maravilhosos.

Editora: Intrínseca          N°de páginas: 361         Nota: 4/5

E como disse lá em cima, o livro virou um filme que vai ser lançado em julho deste ano e eu com certeza vou estar lá pra assistir!

E ai, alguém já leu esse livro? O que acharam?

Por hoje é só pessoal.

Beijos e até o próximo post!

Anúncios

3 comentários sobre “Cidades de papel (john Green)

  1. Pingback: Weekend things 3 | corujas na prateleira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s